EUA: ORDENS ILEGAIS

 

 “Senhor presidente, isso é ilegal”

Por Die Zeit Online, Reuters e AP

19 de novembro de 2017


Seria uma ordem dada por Donald Trump para um ataque inicial à Coréia do Norte? General americano responsável pelas operações nucleares informou ao presidente que ordens ilegais seriam recusadas

Fogo e fúria contra a Coréia do Norte?

O general americano responsável pelo arsenal atômico dos EUA, após algumas orientações, recusou uma ordem ilegal do presidente Donald Trump relacionada às ações de armas atômicas. “Eu acredito que haja pessoas que pensam que somos imbecis”, disse John Hyten, comandante Supremo do Comando Estratégico dos EUA, em um fórum de segurança realizado no Canadá. “Não somos pessoas estúpidas. Fazemos as coisas pensando cautelosamente”, disse Hyten em voz alta, em debate registrado pelo Facebook.

Hyden aconselha o presidente americano na maneira de como agir. “O que o Sr. acha que poderia acontecer, se algo ilegal acontecesse? Eu diria a ele: Presidente, isso é ilegal. Assim, discutiríamos maneiras alternativas”, disse Hyten. E completou: “Isso não é difícil”.

O Departamento de Defesa dos EUA, não tomou nenhuma posição em relação às declarações do general Hyden. Donald Trump, em sua primeira participação no plenário das Nações Unidas, ameaçou a Coréia do Norte de uma total aniquilação. Críticos puseram em dúvida, mais uma vez, o autocontrole de Donald Trump, após novas ameaças de contra-atacar duramente Pyongyang caso sejam atacados.

O aumento das tensões entre os dois países levou deputados federais americanos a conduzir discussões sobre a autoridade dos chefes de Estado de ambos os países. Na terça-feira, pela primeira vez em 40 anos, o comitê do Senado, ponderou sobre se a autoridade do presidente dos EUA deva ser alterada, em relação a ordenar um ataque nuclear a um inimigo.

Tradução - Márcio Alexandre: http://www.ma-traducoes.webnode.com/