ISRAEL PODERÁ ADOTAR PENA DE MORTE PARA TERRORISTAS

 

Governo de Israel quer adotar pena de morte para terroristas

DER SPIEGEL


17 de dezembro de 2017

Benjamin Netanyahu

A última vez que a pena de morte foi executada em Israel foi em 1962, com o enforcamento de Adolf Eichmann. Políticos israelenses pensam em adotar novamente a pena de morte para punição de terroristas. A medida pode trazer conseqüências assustadoras

O governo de Israel quer adotar a pena de morte para terroristas. Os líderes de seis partidos da base governista teriam se reunido para discutir a iniciativa, de acordo com o comunicado da coalizão dos partidos do ministro da Defesa, Avigdor Lieberman. No comunicado dizia: “A lei deverá ser simples e clara. Um terrorista que matar civis inocentes deverá ser condenado à morte”.

Ainda não foi informado quando o Parlamento irá iniciar a votação do projeto. A última vez que Israel adotou a pena de morte foi em 1962, quando o nazista Adolf Eichmann foi enforcado.

O ministro Lieberman argumentou que, a pena de morte, intimidaria terroristas palestinos na execução de atentados contra Israel. Assim, eles não teriam mais esperança de serem mandados para a cadeia ou de participarem de troca de presos com Israel, a fim de ganhar a liberdade.

“Nós não podemos permitir que assassinos sejam mandados para a prisão e lá, possam desfrutar de uma condição agradável e de que talvez, no futuro, tenham a oportunidade de serem soltos”, afirmou Lieberman. Para que a lei entre em vigor, o projeto de lei precisa passar e vencer 4 leituras no Parlamento. Há a possibilidade de também do Supremo Tribunal de Israel revogue a lei após a sua aprovação.

Até o presente momento, a pena de morte em Israel, pode ser decretada apenas para casos de  traição e crimes contra a humanidade. Desde a execução de Eichmann, não houve mais uma oportunidade de sua utilização.
De maneira semelhante, a Justiça Militar Israelense, permite a aplicação da pena de morte nos territórios ocupados da Cisjordânia. Segundo veículos de comunicação, tal regra de execução nunca foi aplicada.

 
 Tradução - Márcio Alexandre: http://www.ma-traducoes.webnode.com/