FALHA A TENTATIVA DE MERKEL FORMAR COALIZÃO
 

 

FDP rompe conversações da coalizão Jamaica

Por Die Zeit Online e Reuters

19 de novembro de 2017

FDP se retira das negociações. Lindner, chefe dos liberais, disse que o encontro para uma base comum e unida, não foi bem sucedido.

As negociações para a coalizão Jamaica falharam após 4 semanas. O chefe do partido FDP, Chistian Lindner, disse no final da noite de domingo, que seu partido se retirou da mesa de negociações. “É melhor não governar, do que fazer isso de uma maneira errada”, disse ele.

Os 4 partidos integrantes da coalizão, não apresentaram nenhuma idéia conjunta para a modernização do país ou alguma base confiável que pudesse, também ser desenvolvida em parceria. O FDP foi o escolhido para realizar essa virada.

A chanceler Ângela Merkel lamentou o fato ocorrido.Ela disse que acreditava que estando num caminho juntos, poder-se-ia alcançar um acordo. O chefe do CSU, Horst Seehofer, disse que um acordo nas conversações do UNION, FDP e Verdes estaria bem próximo de ser alcançado. Os Verdes também afirmavam que estavam chegando a um denominador comum.

Ângela disse que durante a semana, informava o presidente Frank-Walter Steinmeier, o andamento e a situação das conversações. O UNION prosseguirá, nas próximas semanas, agindo de maneira responsável. Eles farão de tudo pela governabilidade da chanceler no país nessas difíceis semanas que virão daqui pra frente.

O vice-presidente do SPD, Ralf Stegner, confirmou que seu partido, apesar do fracasso das conversações na coalizão Jamaica, não está disposto a apoiar uma grande coligação.Sendo assim, ele propõe que seja feito um governo minoritário do UNION ou novas eleições.

Os Verdes, CSU e CDU anunciaram que compartilham da mesma opinião em relação à atitude do FDP. “Nós ficamos chocados, pra dizer a verdade, horrorizados”, disse o político dos Verdes, Jürgen Trittin. Os negociadores queriam atar os nós, para que se conseguisse uma unidade.

Jürgen Trittin  acusou os liberais de já terem se preparado uma coletiva de imprensa. Ele afirmou ainda, que vê a Alemanha agora em uma situação muito difícil. “Está clara a situação que estamos. Pela primeira vez, o país terá que prosseguir com uma gestão de governo, que já dura um longo tempo. A não ser que o SPD anuncie que esteja se retirando da política”, completou Trittin.

“O posicionamento inicial do SPD não mudou. Nós não queremos novamente um mandato numa grande coalizão”, disse o vice-presidente do partido Ralf Stegner. Ele não tem a concepção de que seu partido poderia repensar a sua decisão de permanecer num papel de oposição.

Stegner frisou que não vê um futuro para a chanceler Ângela Merkel: “Ela definitivamente fracassou”. Sem Merkel, o SPD também não conseguiria entrar numa grande coalizão.

Todos os partidos estão aguardando com muito suspense, pelo o que pode acontecer nos próximos dias e semanas que virão. Para Stegner, o rompimento das conversações da coalizão Jamaica é de responsabilidade dos partidos CDU, CSU, FDP e Verdes.

Tradução - Márcio Alexandre: http://www.ma-traducoes.webnode.com/